Quando te incompatibilizas por completo com um médico

Quem perde uns minutos da sua vida a ler as asneiras que aqui escrevo, sabe muito bem que esta gravidez tem sido marcada por muitos quilos no lombo e muitos raspanetes dos médicos. Tanto o médico de família, como o obstetra. Este último é do mais radical que existe. Na primeira consulta avisou-me que só podia ganhar 9Kg durante a gravidez. Eu sou pela sinceridade, respondi que à data já contava com mais 3Kg no lombo - bastou parar de fazer desporto. Desde então tem sido um martírio ir às consultas.
O meu argumento sempre foi ter análises boas. Gorda ou magra, interessa é a saúde e o bem estar da bebé. E isso ninguém podia negar.
O médico de família foi acompanhando a situação e alertando para o aumento de peso. Mas, talvez por se dar bem com o homem, nunca se esticou. E, sinceramente, acompanha-me melhor do que o especialista.
Por motivos que agora não interessam, alertaram-me para a necessidade de fazer a ecografia morfológica na Terceira. Já que ia passar lá a Páscoa, fazia o exame. De qualquer modo, tinha a consulta uns dias antes.
Não me explicou nada. Não mostrou os rins, a bexiga, o estômago. N-A-D-A. Mas como já tinha o exame marcado na Terceira, não insisti muito. Perguntei se estava tudo bem e a resposta que obtive foi "Se estivesse alguma coisa mal, eu dizia". Uau! Que sensibilidade...
Apesar de não o considerar grande espingarda como médico - o meu Ginecologista/Obstetra da Terceira transmite-me mais confiança - a verdade é que o senhor sempre fora educado comigo e por isso tratavamo-lo do mesmo modo. Até à última consulta.
No dia 27/04/2016 fui à consulta para fazer ecografia e levar uma injecção por ser RH-.
A consulta de enfermagem correu mal, pois a enfermeira também é fanática com a questão do peso. "Tu é que sabes da tua vida", disse ela. "Exactamente", respondi.
Chamada ao gabinete do Sótôr, olhei para o homem, enchi-me de coragem e lá fomos. Sabíamos que nos aguardava um raspanete, por isso o melhor era despachar a coisa.
Bom, fui insultada até mais não. Mas como vou ter a bebé na Terceira e não me restam muitas consultas com o senhor, ignorei por completo o sermão. Até que ele mostrou ser adepto do tarot ou coisa que o valha e adivinhou a minha morte:

- Vais ter edemas, a tua tensão arterial vai subir, vais ter convulsões e morrer!

- Credo! 
- É verdade, a eclâmpsia não tem cura.

Ok, eu sei o que é eclâmpsia. Não uso o pc apenas para ir ao Facebook, também faço pesquisas sobre riscos na gravidez e afins. Não sou médica, mas não sei como é que o senhor vê um quadro de eclâmpsia numa mulher que não tem edemas e tem uma tensão de 11/6 ou 10/5.

Continuou o sermão com tretas do tipo "se queres ser gorda o problema é teu, mas não tens o direito de pôr o bebé em risco" e eu cada vez mais lixada. Se me perguntarem porque não me levantei e fui embora, respondo que quando moramos numa ilha que está completamente esquecida pelo Governo Regional, não temos muitas alternativas no que toca à saúde. Nem mesmo no privado.

Bom, o resto podem imaginar. Insultos até mais não e no fim não me deu a injecção. Quer que volte lá no dia 11 para ver o peso e espetar a agulhinha. E eu, sem alternativa, vou.
A minha esperança é conseguir convencer o médico de família (tenho consulta amanhã, desejem-me sorte) a fazer uma carta para o especialista a pedir para me referenciar para a ilha Terceira mais cedo. É que sinceramente não me apetece continuar a ser vista por aquele homem.

Comentários

  1. Que horror de pessoa, uma coisa é brincar e entender que te apetece comer, outra são os modos da parva da enfermeira ao médico... Lamento que estejas tão condicionada. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pior é um profissional de saúde fazer-se valer da disparidade de informação (neste caso ele está em vantagem) para assustar uma paciente. Por acaso até sou mais ou menos entendida na matéria, por isso não entrei em pânico. Mas a coisa podia ter sido diferente.
      Enfim, falta pouco para me mandar para a minha ilha...Cheia de médicos! haha

      Eliminar
  2. Eu não me tinha aguentado. Tinha saído porta fora. Também fui perseguida por causa do peso, ganhei 11 numa e 13 em outra. Mas fui perseguida porque antes de engravidar era uma verdadeira bola!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não estava com o peso ideal, mas estava a caminhar para lá. Ganhei, de facto, muito peso mas hei de perdê-lo depois. Cada coisa a seu tempo.
      Quando fui à obstetra na Terceira ela não disse nada sobre o peso, isso é obsessão dos médicos desta zona...Quanto a sair pela porta fora, bem me apeteceu mas viver num meio pequeno sem alternativas é o melhor incentivo para ficar a ouvir todos os insultos do mundo...

      Eliminar
  3. Muito importante, não passes stress à criança!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou tranquila. Fui há bocado à consulta com o médico de família e ele já fez a referenciação para a Terceira ;)

      Eliminar

Enviar um comentário

Facebook

Mensagens populares deste blogue

Comentários que merecem ser post.