Sobre os bichinhos que só fazem asneiras aka finalistas de uma terrinha qualquer

Vergonha alheia. Foi o que senti ao ler a notícia dos estudantes portugueses que foram expulsos de um hotel em Espanha, por terem pensado que estavam em casa e, por isso mesmo, podiam estar à vontadinha.
Ao contrário da maioria, não acho que todos os males deste mundo sejam responsabilidade dos pais. Até porque tenho uma filha que, a avaliar pelo feitio, tem grandes hipóteses de ser capa de um jornal por partir um hotel daqui a uns 18 anos. Peço que aceitem desde já as minhas mais sinceras desculpas.
A verdade é que nem todos os que vandalizaram o hotel são miúdos negligenciados e mal educados pelos pais. Pode haver um ou outro, ou mesmo 20, mas não são todos. Não podem ser todos.
Existem várias causas para este tipo de acontecimentos:

Educação demasiado rígida:
Esta questão fez-me lembrar de uma colega dos tempos de adolescência: Cada vez que íamos de viagem para as ilhas - no Verão temos o hábito de viajar de ilha em ilha para acompanhar as festas - a rapariga só fazia disparates. Porquê? Porque o pai controlava-a até mais não e, por isso, a D. parecia uma doida varrida cada vez que se apanhava longe de casa. Aos 18 anos estava divorciada e com um filho, porque assim que teve mais liberdade apareceu grávida. A culpa é dos pais? Não me parece.

Más influências / amigos que todos os pais querem ver bem longe dos filhos:
Quer queiramos quer não, os amigos têm uma grande influência sobre nós. Lembram-se do miúdo que se mandou de uma janela abaixo porque os amigos "apostaram" que não era capaz? I rest my case.

São simplesmente palermas e quanto a isso não há muito a fazer:
É isto.

Contextualizada a situação, vamos lá tirar umas conclusões.

Depois do mal estar feito, seja qual for o motivo, os miúdos deviam:
- Pagar os estragos / accionar seguros / whatever;
- Pedir desculpa pelo péssimo comportamento;
- Voltar para casa e rezar para não levarem a tareia das suas vidas.

Cenário ideal, certo? Miúdos selvagens que cometeram um erro e tentaram redimir-se. Mas não, os portugueses não são assim. Era bom, era. 

O que aconteceu:
Ficaram aborrecidos porque cortaram o bar aberto - deviam estar pouco grossos, deviam - e afirmam que o hotel mentiu quanto ao valor dos prejuízos. Jovens, nem que estivéssemos a falar de estragos no valor de 5 cêntimos. Façam um favor à humanidade e fechem a boca.

Para arrematar com o assunto:
Temos pais que recorrem à comunicação social para justificar o injustificável. Falo de uma mãe que não tem a menor noção do ridículo e que proferiu as seguintes palavras:



É como digo, há pessoas que são simplesmente palermas e quanto a isso não há muito a fazer.

Comentários

  1. Imagino essa mãe a curtir em Fátima, que belo exemplo. Volta Salazar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que nem Salazar teria mão nestes vândalos.

      Eliminar
    2. Tu escreveste o que eu penso e tenho andado a "discutir" lá em casa!

      A Pink fez o comentário que eu fiz quando vi essa pérola no Facebook...

      Cá beijinho,

      Eliminar
  2. Como escrevi lá no meu estaminé, há culpas de todos os lados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim! A questão é que os estudantes portaram-se mal e ainda se armaram em "virgens ofendidas". Para piorar a situação, temos pais que acham isto tudo muito normal.

      Eliminar

Enviar um comentário

Facebook

Mensagens populares deste blogue

Ao João Quadros